Crítica: Passos em falsete de André Matos abrem o segundo dia de metal

EDUARDO FRADKIN (EMAIL·FACEBOOK·TWITTER)

Publicado:22/09/13 – 17h02
Atualizado:22/09/13 – 18h00

Primeira apresentação do Palco Sunset neste domingo, o show de Andre Matos durou cerca de 50 minutos
Foto: Pedro Kirilos / Agência O Globo
Primeira apresentação do Palco Sunset neste domingo, o show de Andre Matos durou cerca de 50 minutos Pedro Kirilos / Agência O Globo

RIO – A tarefa de abrir o palco Sunset, às 14h40m, pode ser bem complicada. O público ainda está chegando à Cidade do Rock e ainda não está no pique de suar a camisa, até porque sabe que tem que guardar forças para o tanto que vem pela frente. Na edição deste ano do Rock in Rio, a parceria entre Autoramas e B Negão vinha se destacando justamente por ter agitado quem foi vê-la naquele horário meio ingrato, no dia 14. O cantor Andre Matos conseguiu um feito semelhante neste domingo, dia 22, acompanhado de sua banda própria e do Viper, com quem iniciou a carreira.

Matos fez a primeira metade do show com a sua banda, que tem os bons guitarristas Hugo Mariutti e Andre Hernandes, o baixista Bruno Ladislau e o baterista Rodrigo Silveira. A segunda parte foi com o Viper, abrindo com o sucesso (dentro do meio heavy metal) “Living for the night”. Mariutti ficou no palco, e os outros músicos deram lugar aos membros do Viper, o baixista Pit Passarell, o guitarrista Felipe Machado e o baterista Guilherme Martin, que tinha um set próprio, menor que o de Rodrigo Silveira, mas impressionou tocando uma barbaridade nele. Não menos surpreendente foi ver Matos cantar uma música do Viper que não é de sua fase, “Rebel maniac”. Sua voz não ficou tão bem acomodada nessa faixa.

A apresentação terminou com uma homenagem a Freddie Mercury, que Matos citou como figura icônica do Rock in Rio, e a música escolhida foi “We will rock you”, do Queen. Fazer um cover popular pode ser uma boa forma de esquentar um show frio, e talvez, ao elaborar o setlist, a banda tenha pensado que isso seria uma jogada necessária, pelo horário em que tocariam. Mas o fato é que, se tivessem terminado com qualquer faixa do Viper (ou do Angra, ou do Shaman…) teria funcionado da mesma forma, pois o público estava animadíssimo.

Cotação: Ótimo

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rock-in-rio-2013-criticas/critica-passos-em-falsete-de-andre-matos-abrem-segundo-dia-de-metal-10088397#ixzz2fq5C0fHI
© 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Fonte: http://oglobo.globo.com/cultura/critica-passos-em-falsete-de-andre-matos-abrem-segundo-dia-de-metal-10088397

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s