2002/09/14 – Shaman no Via Funchal – Lançamento Ritual

Via Funchal – São Paulo/SP(14/09/2002)
Pela jornalista: Flávia Gasi
Fotos: Fabiana Cardoso e Márcia Ito (FT)

A fila já ultrapassava o quarteirão próximo ao Via Funchal dia 14 de Setembro. Às 20h30 o clima era de expectativas diversas. “Estou esperando ver uma das melhores performances da minha vida”, disse Maria, 21. A maioria dos fãs esperava mais peso, “uma sintonia”, como falou Adriano, 15 ou simplesmente “Música!”, Gustavo, 16.

Aos poucos, o salão vazio se tornou repleto de camisetas pretas, muitas com nomes de bandas, e calças jeans. A banda amazonense ‘Glory Opera’ tinha a difícil tarefa de entreter o público até a entrada do Shaman. Com boas composições e covers acertados de ‘Symphony X’ e Helloween, o grupo foi bastante aplaudido e agitou algumas cabeleiras.
Após a abertura de ‘Ancient Winds’, a música ‘Here I Am’ demarcou a energia, o espírito e a atitude que perduraram por toda noite.

Os destaques e as surpresas da noite não foram poucos. Além da própria ‘Here I Am’ e de ‘Time Will Come’, a música ‘Lisbon’ começou a soar em meio à vibração do público, que tinha percebido a sua chegada.

Durante os solos, o praticado com a bateria começou a subir no palco e só parou quando Ricardo Confessori estava quase no teto do Via Funchal, ainda solando. O pano que envolvia a artimanha tecnológica fundiu-se com o pano de fundo, formando a imagem d a capa do disco ‘Ritual’.

Andre Matos, além de cantar e fazer um solo de teclado, acompanhou o ritmo de ‘Over Your Head’ com uma pandeirola. Luis também mostrou seus dotes na percussão, tocando tambor na música ‘Fairy Tale’.

O show poderia terminar com ‘Pride’ e já teria suprido as expectativas. Mas além de música bem feita, efeitos de luzes e bateristas que desafiam a lei da gravidade, o Shaman abriu o primeiro bis – sim, primeiro – com ‘Ritual’, tocou ‘Burn’ do Deep Purple e emocionou com ‘Living for the Night’, que é em ré maior, caso alguém não tenha entendido o recado.

A banda não parecia cansada e os fãs, com certeza, não estavam. Depois da esperada ‘Carry On’, o público entendeu o que era o presente que Matos tanto falava. Imaginem a seguinte formação: Andre Matos – bateria, Ricardo Confessori – guitarra, e os irmãos Mariutti dando uma palhinha nos vocais. Pois é. Agora imaginem o Hugo cantando ‘Paranoid’, Black Sabbath e logo depois, o Luis enfrentando ‘Ace of Spades’, Motorhead. Quem foi não precisa imaginar.

‘Painkiller’ fechou a noite. “Pra vocês dormirem felizes” – Andre Matos. Certamente o aniversário do vocalista foi bem celebrado pelos fãs e pela banda.

Set List:

– Ancient Winds
– Here I Am
– Distant Thunder
– Time Will Come
– For Tomorrow
– Wings Of Reality
– Lisbon
– SOLO Hugo Mariutti
– Instrumental
– SOLO Ricardo Confessori
– Blind Spell

– Over Your Head
– SOLO Andre Matos
– Fairy Tale
– Crossing
– Nothing to Say – Pride
– Ritual
– Burn (Deep Purple)
– Living For The Night (Viper)
– Unfinished Allegro

– Carry On
– Paranoid (Black Sabbath)
– Ace of Spades (Motorhead)
– Painkiller (Judas Priest)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s