2003/02/06 – Shaman em São Luis do Maranhão/MA

Boite Extravagance – São Luís/MA (06/02/03)
Por: Mariana Oliveira Moreira
Fotos: Douglas Arruda www.shamanemsaoluis.cjb.net

A uma semana do show eu já estava atônita com a idéia de que o Shaman iria estacionar aqui em São Luís para nos presentear com um show cheio de magia e esplendor!
Não, só pra vocês terem idéia, eu quase fiquei louca quando soube que não iria ter mais a tarde de autógrafos na loja Dr. Rock ( a tarde de autógrafos estava marcada para as 16:00 h do dia 06/02 – no dia do show – e não pôde ser realizada pois o Hugo estava descansando, pois havia passado por uma cirurgia de hérnia de disco). Estavam eu, meu namorado Igor e mais oito amigos, e nós ficamos sem saber o que fazer. Como talvez haveria passagem de som, fomos todos para o local do show, mas mais uma vez não conseguimos nada, eles não estavam lá. Finalmente fomos para o hotel onde estavam hospedados. Lá estavam Hugo e Ricardo na beira da piscina, e eles foram adoráveis com a gente, eu fiquei maravilhada com eles (mais ainda). Mas eu ainda não estava satisfeita, eu precisava de qualquer jeito dos autógrafos de Luís, Fábio e é claro, do Andre. Ficamos o resto da tarde no hotel, tiramos fotos com o Fábio também, vimos ele e o Ricardo indo para o local do show e nada de Andre e Luis descerem. Como o show estava marcado para as 20H00, e já eram 19H00, a gente resolveu tentar pegar autógrafos e bater fotos depois do show, no camarim.

Finalmente chegamos ao local, meu Deus, como estava nervosa, estava até mesmo sentindo frio (sinto muito frio quando estou ansiosa). Fiquei muito chateada quando vi que a fila já estava grande quando chegamos, pois eu queria estar na frente, para pegar um lugar ótimo, é claro. Como não tinha jeito, estávamos lá atrás mesmo, resolvemos lanchar na frente da boate enquanto não abriam as portas. Eu levei o maior susto quando eu vi o microônibus chegando por trás da boate. Saí correndo e quando cheguei lá, desceram do ônibus o Hugo, o Luís e Andre. Eu comecei a bater fotos que nem uma doida, mas eles estavam entrando depressa. Como eu sou uma pessoa muito cara de pau, eu dei um grito: “Andree!!”. Ele olhou pra mim e eu pedi pra bater uma foto rapidinho, e ele disse que tudo bem (cara, eles são demais mesmo, não negam nada mesmo). Bati uma foto com Andre, ai Senhor, como eu estava radiante. Carregava um sorriso de orelha a orelha.

O tumulto começou quando se aproximava a hora do espetáculo, e não havia mais fila na porta de entrada, somente um grande número de pessoas se “matando” para entrar primeiro, e… bem, é claro evidentemente que eu fui parar no meio dessa bagunça para conseguir o melhor lugar. A banda que abriu o show do Shaman é considerada a melhor banda daqui de São Luís , a Guinevere, que fez seu maravilhoso trabalho tocando vários covers, incluindo “Dr. Stein” do Helloween. Eles também tocaram uma música deles chamada “Excalibur”, que é linda demais. Para minha surpresa (e para a surpresa de todos que estavam lá) o Shaman aparece em cima do palco, numa varandinha que dá para o camarim e quando eu olho, Andre estava cantando o refrão de “Excalibur”, todos ficaram pasmos, eles realmente gostaram da Guinevere!

E finalmente era chegado o grande momento. Quando “Ancient Winds” começou a ser ouvida, a platéia já estava tendo uma overdose de adrenalina, eu podia sentir meu coração acelerar cada vez mais e mais. A agitada “Here I Am” começa e todos vão ao delírio total. Eu não sabia se ficava louca e cantava junto com o Andre ou esperava o melhor momento para tirar fotos. Fiz os dois! Essa música serviu para nos deixar bem preparados para a loucura que viria dali até o final do show. Eles executaram logo em seguida “Distant Thunder”. Nessa hora eu já estava sendo empurrada para baixo (sim, pois eu esqueci de avisar que eu consegui pegar um dos melhores lugares, fiquei numa barra na altura do palco, numa distância mais ou menos de um metro e meio de onde estava o teclado de Andre, ou seja, ele fazia sua mágica no teclado bem na minha cara). Todos estavam ficando completamente insanos, era uma das melhores músicas do álbum. Seguiram com “Time Will Come” (na minha opinião a melhor música do álbum). O que eu posso dizer. Loucura total, eu estava gritando tanto que minha cabeça doía. Acabei o filme nessa música, e vocês não sabem o que aconteceu.Quando eles começam a executar a maravilhosa “For Tomorrow”, eu abro a máquina fotográfica (detalhe, a moça que trabalha numa loja de foto havia me dito que a máquina rebobinava automaticamente) e a máquina não havia sido rebobinada. Eu quase infarto no meio da boate. Santo Deus, eu havia perdido todas, mas todas as fotos que já tinha tirado. A foto com Andre, que eu suei tanto para conseguir. Eu entrei em desespero, mas ainda havia uma esperança. Eu tinha outro filme virgem na bolsa e podia esperar para entrar no camarim e bater novamente fotos!

Cá entre nós, o refrão de “Time Will Come” é um dos mais lindos do Shaman! A próxima surpreendeu a todos “Wings Of Reality”. A música foi cantada por todos os presentes e na hora do solo, meu Deus, que show que o Hugo deu. Ele provou para todos (como se precisasse) que estava a frente de muita gente que se acha o máximo no metal brasileiro, além de ser muito educado e gentil com os fãs, ao contrário de outros guitarristas brasileiros. Agora essa música que vem em seguida deixou meus olhos cheios de lágrimas e eu cantei o mais forte que pude. “Lisbon” me deixou assim tão emocionada porque na minha opinião é uma das melhores músicas do Angra e uma das melhores de Andre Matos também, ela é simplesmente maravilhosa, eu adoro. Vocês não têm idéia do que é ver na sua frente, numa distância tão insignificante, o mestre Andre Matos fazendo o solo de “Lisbon” nos teclados. Foi muito emocionante! Agora é a vez de cada um mostrar seus dons individualmente. Hugo fez sua apresentação maravilhosa. Foi muito legal quando ele mandou a galera que estava na frente tocar na guitarra dele, bem rápido e do lugar onde estavam mesmo, mas achei muito legal da parte dele. Ele entende as necessidades de um fã.
Agora é a vez de Luís nos mostrar sua intimidade com o baixo. Meu namorado que é baixista ficou perplexo com a apresentação solo dele. Em seguida Ricardo nos faz ficar boquiabertos com sua versatilidade na bateria. Como uma pessoa consegue ter aquela coordenação motora. Ele é demais, demais e demais mesmo!

“Over Your Head” é executada logo após os solos e a música que no cd era muito boa surpreendeu a todos, ao vivo ela é infinitamente melhor. Aliás, se todas as músicas já são maravilhosas no álbum, imagina ao vivo… Realmente tem que ver pra crer que eles ainda conseguem deixá-las ainda melhores!
Agora é a vez do solo do Andre. Eu de frente pra ele, meu Deus, eu agradeço muito o lugar que eu consegui pegar. O melhor na apresentação do Andre, é que ele além de ser o maravilhoso músico que é, a performance dele é única, é incrível como ele sabe puxar um show. Ele atua a música literalmente, ele a representa como um ator mesmo, ele sabe ser sensual durante sua apresentação,sabe brincar com a música. Ele sente a música no sangue, essa é a verdade! Nessa hora ele começa a “rezar uma missa”. Isso foi muito engraçado, pois ele além de criticar de forma irreverente e inteligente como alguns líderes de igrejas conseguem convencer pessoas simples de que na igreja é que está sua salvação, e não no Deus realmente, ele fez uma homenagem ao maravilhoso baixista, Luís Mariutti. E todos gritavam: ” Jesus, Jesus…”.

Quando nós menos esperamos, ele entra com “Fairy Tale”. Foi a entrada mais linda e surpreendente do show, pois ele estava fazendo um solo e ninguém esperava que ele fosse começar a tocá-la. Todos gritavam e pulavam freneticamente. O solo dessa música é maravilhoso também. É chegada a hora de “Ritual”, e todos entram na porrada frenética natural da emoção no metal. Eu bati tanto cabeça nessa música que quando eu parava a cabeça eu tinha que esperar alguns segundos para as imagens tomarem o foco real. Em seguida veio a maravilhosamente maluca “Pride”. Eita música boa da p*#&*! A galera foi a doideira total mesmo.

Após alguns segundos de silêncio o público teve o maior susto. Começou a ser ouvida “Unfinished Allegro”, e todos sabiam muito bem que iam entrar em colapso com “Carry On”. Dito e certo. Ficamos loucos de pedra com a mais clássica música do Angra. E pensar que essa música é de Andre (mas não é novidade pra ninguém ele fazer músicas maravilhosas, como todas as que ele faz). Como pode haver tanta criatividade dentro de uma só pessoa?! Para finalizar o espetáculo dos deuses, eles tocam a clássica “Living For The Night” do Viper. Na realidade eu quase não curti essa música, pois nessa hora eu já estava na escada atrás do palco, pra na hora que o show terminasse e ter a chance de entrar no camarim!

Bom, eles desapareceram por trás da cortina e como já era esperado, eu tive que fazer uma verdadeira guerra para entrar lá. Depois de muita luta e com todos os encartes dos cds na minha mão para serem autografados eu consegui entrar junto com uma outra menina. Para minha surpresa, o único que estava lá (e comendo pizza) estava somente o Ricardo. Eu perguntei para ele onde estavam o Luís e o Andre, e ele me disse que já tinham ido pra o hotel, pois eles iam viajar logo em seguida para Teresina. Aí ele me disse: “Agora que você devia estar no hotel”. E quase ás 2:00 da madrugada eu decidi que ia ao hotel novamente, eu precisava ir, pois senão iria me arrepender por não ter tentado. Chamei todos os meus amigos e nenhum deles (inclusive meu namorado) teve coragem de ir, eles disseram que não ia dar em nada ir até lá, que eles deveriam estar cansados e que não iriam me receber. Eu virei as costas e fui andando em direção ao meu carro. Estavam comigo minha irmã, minha prima e o namorado dela. Chegamos ao hotel e eu fui até a recepção perguntar ao gerente se a banda já havia chegado. Ele me disse que já e que a saída deles estava prevista para aquele dia mesmo, só que ele não sabia a hora exata. Eu voltei para o carro desesperançosa, pois eles tanto poderiam sair a qualquer momento como só ás 10:00 da manhã. Quando eu já estava me preparando para ir embora, eis que Deus me manda um Anjo! Uma mulher aparece ao lado do carro me perguntando se eu havia ido ao show. Ela trabalhava na recepção do hotel, e me disse que quatro deles haviam chegado, menos um (que era o Ricardo, que ainda devia estar comendo pizza), e que a saída deles estava marcada para ás 3:00 da manhã. Quando eu olho para o relógio eram 2:10, e é claro que ei iria esperar.

E os outros entramos no hotel e ficamos sentados num sofá esperando pelo Luís e pelo Andre. Alguns minutos depois eis que outro milagre acontece. Jesus vem descendo as escadas e dá de cara comigo. Eu disse a ele que sabia o quanto ele devia estar cansado, mas que eu tinha corrido o dia inteiro atrás deles para conseguir um autógrafo. Nem precisou eu falar nada disso para ele abrir um sorriso e começar a autografar meus encartes. Um detalhe que eu me esqueci de contar: quando restávamos indo para o hotel de novo, minha prima descobriu que as pilhas a máquina fotográfica estavam velhas, e por isso ela rebobinara, e nem dava mais pra tirar fotos. Sem pilha já era. Sim, mas naquele momento eu estava tão feliz e emocionada que isso não significava mais nada para mim. Nós ficamos conversando com Luís durante vários minutos, ele até falou com meu namorado pelo celular. É incrível como eles tratam bem seus fãs, sempre com uma boa vontade, com um sorriso, mesmo estando cansados como estavam. Logo em seguida surgiu Hugo. Ele chegou perto da gente e entrou na conversa também. Nessa hora que o Ricardo chegou. Aí eu disse pra ele que agora só faltava o Andre. Aí ele disse: “Bom, agora não tem escapatória, ele vai ter que descer e agora vocês conseguem pegá-lo”.

Esperamos ainda um bom tempo, todos já estavam entrando no ônibus no qual iriam viajar, quando a gente menos espera, Andre surge e faz um sinal de positivo pra gente e pergunta se tava tudo bom! Ele vai até a recepção e logo se volta para nós novamente. Autografou nossos cds, conversou com a gente, riu. Quando eu contei sobre as fotos, ele perguntou se eu não tinha outra máquina no momento, e eu infelizmente disse que não. Depois ele se despediu dando beijos. Foi um dos melhores momentos da minha vida! E olha que eu ainda peguei esculhambação dos meus pais quando cheguei em casa!

Assim que eles lançaram o novo álbum eles voltam pra cá, e pode ter certeza que se for preciso eu faço tudo de novo pra chegar perto deles, e dessa vez vou estar com pilhas novas na bolsa! Valeu pelo maravilhoso show que vocês nos deram Shamam, muito obrigada mesmo!!!!!!! Esperamos por vocês de novo!!!!!!!!!!!!!! VALEU!!!!!!!!!!!!!

Set List:
-Ancient Winds
-Here I Am
-Distant Thunder
-Time Will Come
-For Tomorrow
-Wings of Reality
-Lisbon
-Solos: Hugo Mariutti, Ricardo Confessori e Luís Mariutti
-Over Your Head
-Solo: Andre Matos
-Pride
-Solo: Andre Matos
-Fairy Tale
-Ritual
– Carry On
-Living For The Night

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s