2003/02/08 – Shaman em Fortaleza/CE

Metrópole Shows – Fortaleza/CE (08/02/03)
Por: Sidney Alencar
Fotos: Érton Marques www.mazzela.rg3.net

Foi uma noite inesquecível essa primeira passagem do Shaman pela capital cearense. Havia cerca de 2500 pessoas no Métrópole, casa de shows que conta com um excelente espaço físico para o público e um palco nem tão bom para a banda. Impressionou-me o número de pessoas um pouco mais adultas e também de mulheres (acho que era por causa do Andre). Ah, o interessante é que do outro lado da Avenida tem uma casa de shows de forró e entre as atrações da noite estava o “Kaça-Kabaço” (é mole?).
Depois de um bom tempo de espera, entra o Alliance, fazendo um bom “trampo” e esquentando a galera que ainda não tinha entrado no clima.

Em seguida ouviu-se os primeiros sons de “Ancient Wind”, arrepiando a galera. O Shaman iniciou o show detonando tudo com “Here I Am”. É uma música perfeita para abrir um show, exalando energia pra todo lado. Mal a galera recompôs os pescoços, Andre Matos e cia. mandaram “Distant Thunder”, dando seqüência ao ritmo alucinante do show.

Logo após Andre foi aos teclados e todos reconheceram aqueles acordes. Era “Time Will Come”, a mais conhecida por todos do novo disco. Em seguida, Ricardo muniu-se de uma espécie de tambor, Hugo de um belo violão e Andre pegou uma pandeirola para darem início a “For Tomorrow”, que conta com um ritmo latino bem inusitado.
Para representar a fase Angra,o grupo tocou “Wings of Reality” e “Lisbon”, a primeira com todo o feeling possível e impossível, e a segunda dispensava a presença do vocalista, pois a galera cantou em uníssono e com certeza fez o pessoal do outro lado da rua perguntar o que estava acontecendo. Foi emocionante.
Houve ainda momentos para os solos, que na minha opinião, apesar de excelentes, deveriam dar espaço para mais músicas serem tocadas, pois o Shaman conta com um repertório de qualidade dos mais numerosos que eu já vi (contando a fase Angra). Mas tenho que admitir: o Ricardo é ANORMAL!!!!
O Metrópole quase foi abaixo com “Over your Head”, música pesadíssima, que quase leva Andre aos extremos do agudo de sua voz.”Fayre Tale” veio fazer a galera viajar no clima místico que essa canção maravilhosa proporciona.

Durante “Pride”, ocorreu um dos momentos mais inusitados e cômicos que já vi em um show. Andre começou a celebrar um culto e tocar músicas de igreja, quando evocou ninguém menos que Jesus, também conhecido como Luís Mariutti. A galera caiu na gargalhada (pois cearense legítimo adora uma boa piada) e entoou o grito: “Jesus, Jesus…”

Depois, veio, na minha opinião, a melhor música do disco: “Ritual”. Foi de arrepiar ver toda a galera pulando a som da melodia do teclado de Fábio Ribeiro. Alucinante.
A primeira parte do show encerra-se aí, mas engana-se quem acha que a galera iria embora sem “Carry On”. E não deu outra. Nem preciso dizer que é um clássico do Metal mundial e a banda não seria louca de tirá-la do set list.
Após isso, Andre fez um discurso de agradecimento, disse que queria voltar no Ceará Music (festival de música em Outubro) e anunciou a surpresa que todos aguardavam: “Living for the Night” do Viper. Demolidor, apesar de ficar evidente que a segunda guitarra faz falta em algumas partes. Todos ficaram com vontade que a banda tocasse o “Theatre of Fate” e o “Soldiers of Sunrise” na íntegra, mas aí já era pedir demais.
Quando todos pensavam que a noite tinha acabado, o Shaman fez questão de sacramentar o torcicolo do dia seguinte nos headbangers com a eterna “Painkiller”, do Judas Priest. Nossa, foi demais, fecharam com chave de ouro a apresentação.

Só tenho a dizer que o Shaman é uma banda já madura, já criando sua identidade musical. Luís é um excelente baixista, já conhecido de todos. Hugo prova que segura com sobras e muito talento as guitarras. Ricardo como eu já disse, é um ANORMAL e não sei se o que me espanta mais é sua técnica ou sua energia nas baquetas.Todos extremamente carismáticos.

E carisma é o que não falta ao mestre Andre Matos. O vocalista tem absoluto controle sobre o público, vocalista de técnica apuradíssima e uma presença de palco que não faz vergonha nem a Bruce Dickinson ou Ozzy Osbourne por exemplo. Só fiquei um pouco decepcionado por não escutar Z.I.T.O, Nothing To
Say, Carolina IV, Speed, Time, Holy Land etc… mas teria que ser três dias de show.
Que orgulho ter como minha banda preferida, uma banda Brasileira. Parabéns e sigam em frente.

Set List
01. Ancient Wind
02. Here I Am
03. Distant Thunder
04. Time Will Come
05. For Tomorrow
06. Wings of Reality
07. Solo Hugo Mariutti
08. Instrumental
09. Lisbon
10. Solo Ricardo Confessori
11. Over Your Head
12. Solo Andre Matos
13. Fairy Tale
14. Pride
15. Ritual
16. Unfinished Allegro/Carry On
17. Living for the Night
18. Painkiller

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s