2014/11/09 – Cobertura de Show – Turnê de “Angels Cry” Retorna à Porto Alegre/RS em grande estilo!

No dia 09/11 (domingo) a capital gaúcha recebia mais uma vez a maior voz do Heavy Metal nacional, Andre Matos, que retornava a capital gaúcha para parte final da tour de comemoração dos 20 anos do disco “Angels Cry”.

Em 2013 Andre tinha aportado em Porto Alegre para primeira parte da turnê, mas como tem uma grande identificação com o povo gaúcho retorna para os shows finais, em um formato ainda mais especial e completo conforme o próprio vocalista nos relatou em nossa entrevista (leia mesma AQUI).

Desta vez o local escolhido para o show foi o Bar Opinião e para abertura tivemos os gaúchos da Daydream XI, que fizeram um ótimo show, onde estavam divulgando seu disco de estreia “The Grand Disguise”, e mostraram que estão bem afiados, pois a proposta é um Prog Metal bem pesado, mas com bastante virtuose e vocais mais rasgados.

A precisão da banda impressiona, além de serem bem carismáticos com o público, aquecendo de forma competente os fãs.

Então era hora da banda Andre Matos entrar em cena, marcado para as 21h, o show teve um pequeno atraso, cerca de 20 min, tempo para o modesto público se aglomerar na pista. O primeiro a subir no palco foi o baterista Rodrigo Silveira, que levou a galera aos gritos e logo em seguida Hugo Mariutti (guitarra), Bruno Ladislau (Baixo), Andre Hernandes (guitarra) e por fim a lenda Andre Matos, abrindo o set com “Liberty”, faixa esta de seu ultimo disco “The Turn of The Lights”.

De primeiro momento não tivemos nenhuma alteração em relação ao set do show do ano passado, sendo que as músicas mais recentes foram as que menos empolgaram, deixando o destaque para “Lisbon” (da era Angra, mais precisamente do disco “Fireworks”), “Farytale” (da sua época com o Shaman), “Rio” (única faixa de sua carreira solo que realmente empolgou os presentes) e claro a infalível “Living For The Night” (do clássico “Theatre of Fate”).

Andre se demonstrou bem comunicativo e a vontade, falando que eles iriam tocar o quanto quisessem e que teríamos surpresas e neste meio termo alguns da plateia gritaram Helloween, Hugo disse que não tinham ensaiado, mas Andre foi lá e fez uma bela capela de “Eagle Fly Free” com todos presentes cantando junto. A banda que o acompanha também é de altíssimo nível, seja pela precisão das músicas executadas ou pela técnica individual de cada músico.

Mas de fato o que todos aguardavam era o “Angels Cry” na integra que Andre ressaltou que é uma tour que deixara saudade, pois chegaram no amadurecimento que queriam, onde executam as faixas desse grande disco com total maestria, deixando todos os fãs satisfeitos.

Então o grande momento chega quando “Unfinished Allegro” ecoa nas caixas, e “Carry On” explode, transformando a casa em um caldeirão, e vale destacar a ótima forma vocal de Matos, cantando facilmente. Sem tempo de respirar “Time” (execução perfeita), “Angels Cry” (gerando euforia em todos os presentes) e “Stand Way” (com Andre soltando o vozeirão) deixam os fãs extasiados, pois a perfeição que eram executadas era digno de aplausos.

Eis uma das mais aguardadas da noite “Never Understand” com seu clima folclórico, mostrando muita precisão e com os fãs cantando a plenos pulmões. Após os solos de guitarra de Hugo e Hernandes, “Whutering Heights” toma forma e mostra porque Andre Matos é considerado um dos melhores vocalistas do mundo.

Como falado no começo do show Andre tinha falado que teríamos algumas surpresas, e ao repetir isso deixa o palco e Hugo assume os microfones, e “Enter Sandman” do Metallica entra em cena, em uma bela versão, sendo bem fiel a original.

Chegando na parte final do show “Streets of Tomorrow” e “Evil Warning” chegam para causar comoções mutuas, e prova que “Angels Cry” é mais que um clássico, mas sim faz parte da vida de muitos como trilha sonora.

Fechando já três horas de show, e antes de fechar com “Lasting Child”, “Nothing to Say” chega fazendo os fãs berrarem seu refrão mostrando que sim, Andre tem que fazer a tour de 20 anos do álbum “Holy Land”.

Com tudo que tivemos a banda Andre Matos não precisaria tocar mais nada, pois era notória a satisfação dos que os viam, mas não foi assim que a banda pensou e presenteou os fãs com versões matadores de “Painkiller” do Judas Priest e “Wasted Years” do Iron Maiden.

Para deixar a apresentação ainda mais intimista Andre pede para o público cantar o hino Rio-grandense, e declara todo seu carinho pelo Sul, e informando em primeira mão que iremos receber um dos primeiros shows da nova turnê em 2015.

Após esse momento marcante “Breaking the Law” do Judas entra em cena e enfim “Lasting Child” finaliza essa apresentação que pode ser considerada épica e mais do que satisfatória.

Agora é aguardar a próxima tour, pois certamente teremos algo tão especial quanto o que presenciamos nesse show. Parabéns a Abstratti Produtora por mais um grande evento na capital gaúcha!

Cobertura por: Renato Sanson

Fotos: Uillian Vargas

Edição/revisão: Renato Sanson

Fonte: http://roadtometal.com.br/2014/11/cobertura-de-show-turne-de-angels-cry.html

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s