2014/11/14 & 15 – Andre Matos no Nordeste Pt. II

1454780_867864779898400_8232610121840316807_n

Renato Ferreira continua seu relato sobre Andre Matos no Nordeste!
Confira:

Andre Matos em Fortaleza/CE -15/11/2014

Foi no sábado dia 15 novembro, após quase um ano sua ultima apresentação na capital cearense, que Andre Matos volta para repetir a dose da tour de comemoração dos vinte anos de Angels Cry. Este foi um show memorável marcado por uma característica enaltecedora da virtude de Andre Matos, seu respeito pelo público equivale ao respeito que o público tem por ele.

A abertura do show ficou por conta da banda Jack the Joker, que pratica um Prog/Power na linha Dream Theater, Symphony X. Não entrei a tempo no show para vê-los ao vivo, mas a banda vem ganhando bastante destaque e teve uma ótima oportunidade para divulgar seu trabalho presente no álbum In The Rabbit Hole já que a casa estava praticamente lotada.

Após alguns minutos eis que o show se inicia com a música que abre o disco The Turn of The Lights, Liberty. A banda teve muitos problemas técnicos no início da apresentação que estavam sendo contornados enquanto Andre se apresentava sobre a sua coordenação e de Mariutti, apesar disso a banda agiu com bastante profissionalismo e sequer interrompeu a execução das música, após executar mais duas música I Will Return e Rio, Andre percebeu que o som não estava bom o suficiente para o público e decidiu virar o seu retorno para o lado do público, fazendo um discurso pouco tempo depois onde falou que faria de tudo para tornar o show o melhor possível e comentou rapidamente sobre o cancelamento do show no festival Planeta Brazuca em Teresina no dia anterior.  O discurso foi registrado em vídeo e pode ser encontrado abaixo.

Não é a primeira desventura que a banda Andre Matos passa no nordeste, vide o fracasso do festival Metal Open Air em 2012 e o show interrompido pela polícia em Fortaleza em 2008. Apesar de tudo isso o respeito de Andre pelo público nordestino só se solidifica e faz com que ele sempre retorne a região, inclusive se apresentado em lugares carentes de show do Estilo como foi o caso do show de Juazeiro do Norte no ano passado.

O show prosseguiu com um nível bem melhor e se seguiu a execução de mais alguns clássicos como Fairy Tale e Lisbon, dentre músicas do álbum The Turn of Light como The Course of Life, Stop e a própria faixa título. A primeira parte do show se manteve nos padrões dos shows que Andre vem realizando desde o ano passado mas apesar disso ainda consegue emocionar vários fãs e percebe-se que músicas do novo álbum já conseguiram cair na graça de seu público, o que deixa em aberto uma divulgação mais calcada nas músicas deste álbum em um futuro próximo.

Encerrando com o hino de sua primeira banda, Living for the Night onde apresenta sua banda formada pelos excepcionais Bruno Ladislau, Hugo Mariutti, seu parceiro de banda a 12 anos desde os tempos de Shaman, Andre Hernandez que fez parte do princípio da formação do Angra e Rodrigo Silveira. Andre chegou a mencionar que esta é uma banda com nome e sobrenome, pois apesar de carregar seu nome cada músico tem bastante espaço na banda e tem uma sinergia perfeita no palco, fazendo com que tenhamos uma apresentação fantástica não só pelos vocais de Andre mas também  pelo talento dos músicos que lhe acompanham.

Após uma pausa, eis que Andre volta para dar início a execução do álbum que consolidou seu nome como uma das maiores do Heavy Metal mundial: Angels Cry. Quando os primeiros acordes de Unnifished Allegro começaram a ecoar,  o nível de empolgação de todos subiu culminando no clássico absoluto Carry On, daí se seguem os petardos como Time e Angels Cry. Stand Away teve seu brilho com a apresentação, seguida de Never Understand. Após isso veio o grande desafio de Andre Matos, Wuthering Heights, música onde faz uma das suas interpretações mais difíceis com notas altíssimas e não deixou a desejar mesmo após 20 anos de gravar a música em estúdio. Após esta parte, começou uma sequência de covers incluindo Painkiller, Breaking The Law do Judas Priest e Wasted Years do Iron Maiden. Culminando numa execução de Nothing to Say, clássico extraído do álbum Holy Land seguido de um solo de guitarra de Andre “Zazá” Hernandez e Hugo Mariutti que apesar de estar doente fez uma apresentação sublime.

Eis que o show chega na sua reta final com a execução das últimas três músicas do álbum de estreia do angra: Streets of Tomorrow, Evil Warning e Lasting Child. Mesmo após um show de três horas sempre fica um gostinho de ‘quero mais‘. Apesar da atual tour estar encerrando, fica em aberto um retorno de Andre a fortaleza numa eventual nova tour. Que volte em breve!

Renato-Ferreira

http://www.bandaandrematos.com/show-em-fortalezace-3/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s