2016/05/06 – Viper: Animação e muitos clássicos no reencontro com o ABC

Eduardo Guimarães
Redação TDM, 07/05/2016 – 13h53
tamanho
da letra
Foto: Edu Guimarães / TDMUsica

Deixando qualquer possível desavença para trás, em 2012 aconteceu uma das mais aguardadas reuniões do cenário metal nacional: a volta de Andre Matos ao posto de vocalista do Viper. Junto com os integrantes originais Pit Passarell (baixo, vocal) e Felipe Machado (guitarra), a banda passou a contar também com Hugo Mariutti (guitarra) e Guilherme Martin (bateria). Este último integrante do grupo em diferentes momentos nestes 30 anos de história do Viper.

Esta turnê de reunião e celebração teve início em 22 de junho de 2012, no palco do extinto Central Rock Bar, justamente em Santo André, cidade do ABC Paulista onde o Viper voltou nesta sexta-feira (06) para uma apresentação marcada pelo alto astral e, obviamente, por um repertório cheio de clássicos.

Os presentes no Teatro do SESC eram a própria representação da longevidade da banda, com fãs aparentemente na casa dos 40 anos, muitos outros chegando quase lá – como este que vos escreve – e também outros bem mais novos.

Enquanto muitos preferiram permanecer em suas poltronas, alguns desceram até a boca do palco e ali passaram a apresentação inteira agitando ou fotografando o show. Aliás, se você quer registrar um show, não atrapalhe os outros! Não fique com os braços apertos como se fossem asas. Não coloque seu celular modernoso na cara de outras pessoas. Tenha educação.

Desde o início desta turnê o público sabe que o repertório é baseado principalmente nos dois primeiros discos do Viper, “Soldiers of Sunrise” e “Theatre of Fate”, além de algumas faixas de “Evolution”, álbum que já não conta com Andre Matos nos vocais. Portanto, não há grandes surpresas em relação a isto, ainda assim, não tem como não se emocionar ao ouvir canções como “Knights of Destruction” e “To Live Again”, as duas primeiras do repertório.

O alto astral era visível nos rostos dos músicos e isso contagiou a plateia. Pit Passarell agita e mexe com o público durante toda a apresentação, ainda que em alguns momentos negligencie um pouco seu instrumento. Mas o músico estava bem melhor do que nos contam relatos de outros shows desta turnê.

Em um momento descontraído do show, tanto Andre quanto Pit comentaram sobre a excelente estrutura do local, o que levou o baixista a dizer “dá orgulho morar em Santo André”, obviamente se referindo àqueles do público que são da cidade. Porém o vocalista não perdeu tempo e, de modo engraçado, cortou o baixista: “mas você não mora em Santo André”, o que fez todos rirem e Pit responder: “não moro, mas posso fazer um puxadinho”.

O guitarrista Felipe Machado assumiu o microfone para cantar “The Shelter”, faixa lançada originalmente no disco “Evolution” e que o músico regravou em seu primeiro trabalho solo, “FM Solo”, lançado no ano passado.

Pit vai ao microfone para dedicar a próxima música aos fãs guerreiros do ABC. É a deixa para “Soldiers of Sunrise”. Logo nos primeiros versos Andre Matos desce do palco e caminha entre o público pelos corredores do teatro. A música acabou com o vocalista sentado em uma das poltronas, ao lado de fãs que aproveitavam o momento para tirar fotos.

Das 15 músicas do repertório, seis foram de “Soldiers of Sunrise”, cinco de “Theatre of Fate” e outras quatro do “Evolution”. Para encerrar foram escolhidas “Rebel Maniac” e “H.R.”, esta última com Pit assumindo os vocais e Andre no baixo.

Ainda que Andre Matos tenha seus compromissos como artista solo, seria realmente muito legal se essa nova encarnação do Viper pudesse compor e lançar material inédito, principalmente se fosse no mesmo estilo de “Theatre of Fate”. Por enquanto essa reunião rendeu um CD e DVD ao vivo, “To Live Again – Live in São Paulo”. Que venham outros frutos.

E para quem perdeu, neste sábado, 07 de maio, a banda faz outro show no mesmo Teatro do SESC em Santo André.

Fonte: http://territoriodamusica.com/noticias/?c=41630